Witzel suspende ponte-aérea Rio-SP e isola a capital para transportes intermunicipais e voos internacionais

Witzel suspende ponte-aérea Rio-SP e isola a capital para transportes intermunicipais e voos internacionais

19 de março de 2020 0 Por Francisco Avelino

Governador suspende também voos vindos de todos os estados com casos de coronavírus. Medidas ainda dependem das agências reguladoras.

Governo do Rio vai fechar as divisas do estado a partir de sábado (21)

O governador Wilson Witzel publicou um novo decreto, nesta quinta-feira (19), com nova medidas restritivas

O decreto suspende, a partir de sábado (21), voos nacionais de estados com casos de infectados – incluindo a ponte-aérea Rio-SP – e todos os voos internacionais. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), no entanto, ainda precisa ratificar.

Como antecipou o colunista Edimilson Ávila, foram aumentadas as restrições no transporte intermunicipal no estado, com o isolamento do município do Rio. Nenhum ônibus de fora do Rio poderá entrar na capital.

Segundo o decreto, a Companhia Estadual de Água e Esgoto (Cedae) fica autorizada a prorrogar o vencimento das faturas relacionadas ao consumo d’água e tratamento de esgoto dos meses de março e abril em 60 dias após o vencimento,

Ficam suspensas a partir de sábado (21):

  • circulação do transporte intermunicipal de passageiros que liga a Região Metropolitana à capital, exceto trens e barcas, que operarão com restrições para atendimento a serviços essenciais;
  • circulação de carros de aplicativos de transportes entre a capital e outros municípios;
  • circulação de transporte interestadual de passageiros com origem nos seguintes Estados: São Paulo, Minas Gerais, Espirito Santo, Bahia, Distrito Federal e demais estados em que a circulação do vírus for confirmada ou situação de emergência decretada (compete à Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT ratificar esta determinação);
  • voos de passageiros internacionais, ou nacionais com origem nos estados São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Distrito Federal e demais estados em que a circulação do vírus for confirmada ou situação de emergência decretada. A presente medida não recai sobre as operações de carga aérea. Compete à Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC ratificar esta determinação. O Estado do Rio de Janeiro deverá ser comunicado com antecedência nos casos de passageiros repatriados para a adoção de medidas de isolamento e acompanhamento pela Secretaria de Estado de Saúde;
  • atracação de navio de cruzeiro com origem em estados e países com circulação confirmada do coronavírus ou situação de emergência decretada. A presente medida não recai sobre a operação de cargas marítimas. Compete à ANTT ratificar a presente determinação

O decreto também alterou outras medidas para reforçar o isolamento domiciliar. Algumas recomendações já feitas em decretos anteriores, agora viram regra.

Ficam proibidos por 15 dias:

  • funcionamento de academias, centro de ginástica e estabelecimentos similares;
  • funcionamento de shoppings, centros comerciais. Exceções: supermercados, farmácias e serviços de saúde, como: hospital, clínica, laboratório e estabelecimentos congêneres;
  • frequentar praia, lagoa, rio e piscina pública;
  • funcionamento de bares, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos congêneres. A presente medida não se aplica aos estabelecimentos sediados no interior de hotéis, pousadas e similares, que deverão funcionar apenas para os hospedes e colaboradores, como forma de assegurar a quarentena;

Grande Rio já está isolado

Desde terça-feira (17), a Região Metropolitana já estava “isolada” do resto do estado. Passageiros dos 22 municípios que compõem o Grande Rio não podiam, desde então, ir para cidades como Angra, Paraty, Búzios e Campos — a não ser de carro.

Quem está no interior também não conseguia chegar à capital de transporte público.

A medida ampliada agora vai impedir que um morador do Rio vá de ônibus.

O fechamento total de estradas ainda não está previsto.

Ônibus podem ser proibidos de circular na Ponte com o isolamento do Rio — Foto: Fernanda Rouvenat / G1

Ônibus podem ser proibidos de circular na Ponte com o isolamento do Rio — Foto: Fernanda Rouvenat / G1

Fonte G1