Maricá inaugura Feira Livre de Inoã com artesanato, gastronomia e trabalhos manuais

Maricá inaugura Feira Livre de Inoã com artesanato, gastronomia e trabalhos manuais

5 de setembro de 2021 0 Por Francisco Avelino

Evento acontecerá em todo sábado no mesmo local

A Prefeitura de Maricá, por meio da Secretaria de Economia Solidária e com apoio da Secretaria de Participação Popular, Direitos Humanos e Mulher, realizou neste sábado (04/09) a primeira Feira Livre de Inoã. O objetivo do evento foi expor produtos maricaenses (roupas, artesanatos e comidas), feitos pela população local como forma de valorização da cultura da cidade. A feira aconteceu em Inoã, embaixo do acesso à passarela no sentido Maricá. Atualmente a Feira Livre de Inoã possui 45 feirantes cadastrados.

“Estamos muito felizes de fazermos, pela primeira vez, a Feira Livre de Inoã. Este evento é mais do que importante porque esta não é uma feira de produtos, e sim, de afetos. É a oportunidade de as pessoas mostrarem para o mundo aquilo que fizeram com o coração”, comentou a secretária de Economia Solidária, Rebeca Azevedo.

A atividade faz parte do Circuito Feira Livre Solidária, que hoje conta com uma feira livre no Centro, em Itaipuaçu, em Inoã e outra em Cordeirinho, que será inaugurada no próximo sábado, 11/09. Ainda de acordo com a secretária, a intenção é levar a feira para outros bairros. “Temos o objetivo de levar a nossa feira para outros bairros também, contemplando mais pessoas, como as de Jaconé, São José do Imbassaí e outros”, completou.

De acordo com Cristina Soares, coordenadora da Feira Livre de Inoã, os produtos vendidos no local têm história. “Costumo dizer que o que vendemos aqui é muito importante para todos, pois são estes produtos que deram vida às pessoas. É tão gratificante porque essas mulheres que aqui hoje estão viviam em suas casas no anonimato, então trazer para cá foi uma vitória”, disse.

“Eu me sinto muito feliz, é muito gratificante estar aqui porque eu tenho 62 anos e foi só depois que eu vim morar em Maricá que o meu trabalho foi valorizado. Buscar levar a minha arte para fora da minha casa trouxe vida para mim”, afirmou o Neydivaldo Faustino, o feirante morador de Inoã.

Vera Regina da Silva, de 61 anos, se sentiu abraçada participando da feira. “Está uma maravilha isso aqui, tem um monte de coisa e é tudo muito bonito, estou amando participar desta festa”, comentou.