Maricá: Prefeitura vacina cerca de 500 agentes de saúde

Maricá: Prefeitura vacina cerca de 500 agentes de saúde

24 de fevereiro de 2021 0 Por Redação Litoral RJ Repórter

A Secretaria de Saúde de Maricá deu continuidade à vacinação contra Covid-19, nesta terça-feira (23), imunizando os Agentes Comunitários de Saúde, Agentes Comunitários de Endemia, oficiais de farmácias e administradores.

A vacinação ocorreu em 24 Unidades de Saúde da Família. Ao todo, 496 pessoas foram imunizadas. Para Maria dos Santos, de 35 anos, é um alívio poder tomar a vacina. “Muito aliviada por saber que agora estamos imunizados. Vamos trabalhar com o coração tranquilo e isso não tem preço. Viva a vacina!”, festejou a Agente de Endemia. Tiago de Oliveira, de 32 anos, Agente de Saúde, disse que o sentimento é de gratidão. “Não esperava que seríamos vacinados agora e foi a melhor notícia que recebi nos últimos tempos”, afirmou.

A subsecretária de Saúde, Solange Oliveira, destacou que esta é mais uma etapa importante na vacinação dos grupos prioritários. “Os agentes compõem a estrutura de Atenção Primária à Saúde em Maricá e são fundamentais para a inserção das equipes nos territórios, já que moram nas áreas em que atuam, tendo profundo conhecimento do campo”, ressaltou ela. “Os agentes visitam os domicílios e equipamentos públicos e sociais do território, conhecem seus problemas e necessidades.

Sua inserção nas equipes de saúde foi fundamental para avançarmos no conceito ampliado de Saúde e investir na sua promoção”, finalizou. As equipes de ACS são responsáveis pelo cadastramento dos idosos que integram o grupo prioritário de vacinação. Em função desse trabalho, ninguém precisa ir ao posto de Saúde buscar a vacina, porque as equipes de imunização levam a vacina à residência do idoso.

De acordo com a Secretaria de Saúde, na próxima quinta-feira (25/02) as equipes de vacinação darão continuidade ao trabalho nas aldeias indígenas. O trabalho segue o cronograma que a Prefeitura divulgou, dentro do planejamento de vacinação responsável, com os grupos prioritários – aqueles definidos pelos critérios do Ministério da Saúde – recebendo a imunização à medida em que os lotes de vacinas são entregues na cidade.

Graças a esse cuidado, a vacinação contra a Covid-19 não foi e não será interrompida na cidade – ao contrário do que ocorreu em outros municípios – e todos os indivíduos que receberam a primeira dose estão com a segunda dose do imunizante garantida. O cronograma municipal só muda de etapa quando há doses suficientes para completar o contingente previsto.