Vidas em Chamas’: vítima de tragédia do Gran Circus, em Niterói, vira escritora

Vidas em Chamas’: vítima de tragédia do Gran Circus, em Niterói, vira escritora

17 de dezembro de 2020 0 Por Francisco Avelino

ByMarcos Vinicius Cabral

Nesta quinta-feira (17/12) faz 59 anos do incêndio do Gran Circus Norte-Americano. Entre os feridos na tragédia – que deixou mais de 500 mortos – está a professtora Maria José, de 70 anos. Ela sofreu queimaduras de 3º grau em 90% do corpo.

Os anos se passaram e as chamas daquele incêndio continuam ardendo na vida da professora. No entanto, Maria José seguiu a vida e se tornou professora, esposa, mãe, avó, bizavó e autora de livros, passando a assinar como Zezé Pedroza em suas obras literárias.

“PARTICIPEI EM 2013, DE UMA ANTOLOGIA COM O CONTO ‘A TESTEMUNHA’, EM PERFUME DA PALAVRA IV, PELA EDITORA MUIRAQUITÃ, EM NITERÓI”, DISSE.

Três anos depois, se encorajou e lançou pela editora Kimera a auto-biografia ‘Vidas em Chamas’, em que conta a experiência vivida naquela tarde de domingo na plateia do circo.

Em setembro deste ano, ela participou de uma coletânea com o conto ‘O Incêndio do Circo’, em ‘Essas Mulheres Maravilhosas e Suas Histórias, pela editora Provérbo-Maricá e o segundo livro autoral chamado ‘Conto Para Não Esquecer’, que relata histórias de superação de mulheres pobres e negras que sofreram violências durante uma vida toda, também pela editora Proverbo.

Sobre os vinte dias em coma, oito meses de internação e quinze cirurgias, ela reclama apenas com os jornalistas da época.

“Fiquei internada no Hospital dos Marítimos, hoje Horêncio de Freitas, no Barreto, em Niterói. Inclusivel algumas reportagens escreveram que fiquei no Hospital Antônio Pedro. Mas erraram”, relembra fechando os olhos.

E vai além: “Ainda hoje, revivo aquele momento terrível, em que a multidão saiu correndo em uma só direção e caindo uns sobre os outros, e pisoteados na fuga, no desespero. E eu também estava lá! Mas sobrevivi para contar a minha história de superação. E nem poderia esquecer esse dia que transformou a minha vida. ‘Vidas em Chamas’, conta com detalhes todo o meu sofrimento, mas também fala de como dei a volta por cima e conquistei tudo que diziam que eu jamais conseguiria. Não foi fácil, mas eu consegui”, conclui.

E vem mais histórias por aí: “Estou escrevendo o ‘Vidas em Chamas’, número dois”.