No dia em que Carequinha faria 105 anos, ídolo do futebol relembra encontro com o palhaço

No dia em que Carequinha faria 105 anos, ídolo do futebol relembra encontro com o palhaço

18 de julho de 2020 0 Por Francisco Avelino

Neste sábado (18), o palhaço Carequinha estaria fazendo 105 anos.

Vítima de um ataque cardíaco aos 90 anos, em 2006, George Savalla Gomes foi o palhaço que no auge da fama, quando – sem o aparato da TV e fazendo das traquinagens ao vivo a sua própria mídia – botava os meninos de todo o país para cantar ….

“O BOM MENINO NÃO FAZ PIPI NA CAMA/O BOM MENINO FAZ SEMPRE AS LIÇÕES”.

Dentre tantos meninos que não faziam pipi na cama e sempre faziam as lições, um em especial, cresceu, se tornou um consagrado jogador de futebol, ganhou títulos importantes, jogou Copas do Mundo, mas não esqueceu a infância e o palhaço Carequinha.

“Desde os 6 anos de idade, tenho o apelido de Carequinha e conforme fui crescendo em Araraquara, São Paulo, me tornei Careca. Gostava muito dele, ouvia seus programas de rádio e foi um ser humano muito marcante na minha vida”, diz o jogador Careca, ídolo do Guarani e São Paulo nas décadas de 1970 e 1980.

Se um dos maiores artilheiros do futebol mundial gostava do palhaço, a recíproca era verdadeira.

“Eu tive o prazer de conhecê-lo na véspera do jogo da final entre Guarani e São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro, em 1987. Ele ficou sabendo sobre a origem do apelido Careca ter sido em sua homenagem, e aí, saiu de São Gonçalo, e na véspera do jogo, visitou o hotel onde estávamos concentrado em Campinas. Se maquiou todo, se vestiu de palhaço e foi até a porta do meu quarto e fez essa surpresa maravilhosa”, diz emocionado.

Encontro inspirador para o atacante são-paulino, que na prorrogação, perdendo por 3 a 2, marcaria o gol de empate faltando menos de dois minutos para terminar o jogo.

Na decisão por pênaltis, o São Paulo venceria por 4 a 3 o Guarani e brilharia a estrela de Careca, campeão Brasileiro, artilheiro da competição e que voltaria a ser ‘O bom menino não faz pipi na cama/O bom menino faz sempre as lições’, ao conhecer o ídolo de infância na véspera daquele jogo.

Quem foi Carequinha

Nascido em Rio Bonito (interior do Rio de Janeiro) em 1915, no circo em que a família trabalhava, George começou a carreira artística aos cinco anos – foi levado ao picadeiro pela primeira vez pelo segundo marido da sua mãe, já que perdeu o pai quando tinha dois anos.

Em toda sua carreira, porém, atuou em uma série de circos nacionais e internacionais.

Em 1938, Carequinha estreou como cantor na Rádio Mayrink Veiga, no Rio de Janeiro.

No início dos anos 50 passou a trabalhar na TV Tupi, se transformando no primeiro palhaço da televisão brasileira.

Em julho de 2005, a gravadora EMI Music lançou o CD ‘Carequinha -90 Anos de Espetáculo’ para comemorar os 90 anos do artista e seus 85 anos de carreira.

Charge: Vinícius

Em quase um século, ele gravou 26 discos, estando entre seus principais sucessos a canção ‘O Bom Menino’ (o bom menino não faz pipi na cama/o bom menino não faz malcriação).

Carequinha teve cinco filhos, netos e bisnetos.

Fonte: ladodeca.com.br/