A aeroporto de Maricá inicia operação do balizamento noturno nesta quarta (01)

A aeroporto de Maricá inicia operação do balizamento noturno nesta quarta (01)

30 de junho de 2020 0 Por Francisco

A Prefeitura, através da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), completa mais uma etapa no processo de modernização e transformação do aeroporto de aeródromo em um terminal de aviação civil.

Nesta quarta-feira (01/07), às 18h, será iniciada a operação do sistema de balizamento, permitindo que o aeroporto possa funcionar com pousos e decolagens noturnas.

A operação noturna funcionará 24 horas por dia, porém os voos após 22h somente serão autorizados mediante agendamento prévio.

Para o presidente da Codemar, José Orlando Dias, a possibilidade de operação noturna representa uma importante oportunidade de negócios para toda a Região dos Lagos e o Leste Fluminense.

“É mais um passo dado no sentido de colocar o aeroporto dentro do cenário nacional. O balizamento nos proporciona a vinda de uma série de atividades para dentro do aeroporto, que serão importantes para o desenvolvimento da economia do município de Maricá”, avalia.

Entenda o que é o balizamento noturno

O balizamento noturno é um sistema composto por luzes específicas que servem para direcionar os pilotos nas operações de voos. Cada item implantado obedece a um padrão internacional no qual são especificadas as  curvas, cabeceiras, as pistas de pouso e de taxiamento (taxiways), além do indicador de percurso de aproximação de precisão (Precision Approach Path Indicator, ou Papi), um conjunto com quatro luzes vermelhas e brancas que ficam do lado esquerdo da pista de pouso e indicam aos pilotos se estão com o alinhamento e o nivelamento corretos na rampa de aproximação.

Com o novo sistema, o horário de funcionamento do aeroporto, que ia das 6h às 18h, será ampliado inicialmente para 22h e, posteriormente, será de 24h.

“Esse novo implemento é importante para todo aeroporto de ponta e serve para facilitar decolagens de aeronaves-ambulâncias que atendem as atividades offshore”, acrescenta o consultor aeronáutico da Codemar, Valdir Lemos Padilha, destacando uma importante aplicação do terminal, que recebe neste dia 01/07 a certificação da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Aeroporto de Maricá

Vale lembrar que o aeroporto de Maricá está situado a 200 km de distância, em linha reta, dos principais campos em operação do pré-sal da Bacia de Santos. O trajeto a partir de Maricá reduz em aproximadamente 150 km o percurso necessário para um voo de resgate, por exemplo.

No segundo semestre, estão previstos também a entrada em operação do Serviço de Salvamento e Combate a Incêndios (Sescinc), na categoria 3 – para aeroportos que processam entre 400 mil e 999 mil passageiros por ano – o sistema de auxílio ao pouso por instrumentos (Instrumental Landing System – ILS) para helicópteros, além de melhorias no terminal de passageiros e a construção de um lounge – moderna área de convivência com dois bistrôs, na área externa ao TPS.

Já na fase três do programa de ampliação, o aeroporto terá facilidades e serviços para helicópteros – centro de manutenção, treinamento e resgate – em parceria com o conglomerado aeroespacial italiano Leonardo SPA; mais vagas para helicópteros e aviões – comerciais e cargas de pequeno e médio porte –, mais hangares, um terminal de cargas, hotel quatro estrelas, centro empresarial, mini mall e dois terminais de passageiros, sendo um ampliado para offshore e outro para o público comercial e executivo, além do acesso direto à RJ 106.