Auxílio emergencial: pagamento começa ao meio-dia para inscritos no CadÚnico que não recebem Bolsa Família

Auxílio emergencial: pagamento começa ao meio-dia para inscritos no CadÚnico que não recebem Bolsa Família

15 de abril de 2020 0 Por Francisco Avelino

Saque em espécie para quem receber via poupança digital da Caixa só será liberado a partir de 27 de abril

Sede da Caixa Econômica Federal, em Brasília Foto: Daniel Marenco / Agência O Globo

RIO – Começa nesta terça-feira, a partir do meio-dia, o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 para quem está inscrito no Cadastro Único ( CadÚnico ) e que não recebe o Bolsa Família . O governo estima que, nesta semana, cerca de 9,4 milhões de brasileiros sejam beneficiados com o pagamento de R$ 4,7 bilhões.

As mulheres chefe de família, que terão direito a R$ 1,2 mil, também receberão nesta semana.

Auxílio emergencial:   Veja os principais erros relacionados ao CPF e como resolvê-los para receber os R$ 600

Na semana passada, 2,5 milhões de trabalhadores já haviam recebido o benefício . Nessa primeira rodada, foram beneficiados apenas informais que estão no Cadastro Único (CadÚnico) e que têm conta no Banco do Brasil ou poupança na Caixa.

Sâo três calendários de pagamento: um para inscritos no CadÚnico e que não estão no Bolsa Família, um para quem tem Bolsa Família e um para quem não estava no CadÚnico e teve que se inscrever pelo aplicativo ou pelo site da Caixa.

Excluídos:   Auxílio emergencial contra crise deixa de fora 21 milhões de trabalhadores

Neste último, foi feito um calendário específico para quem não tinha conta. O saque em espécie nas novas contas digitais abertas pela Caixa só  será autorizado a partir de 27 de abril . Até lá, o dinheiro pode ser movimentado por meio dos canais digitais, como o aplicativo.PUBLICIDADE

Veja o calendário

Inscritos no CadÚnico sem Bolsa Família

  • Terça-feira, 14: recebem os correntistas do Banco do Brasil e também as pessoas nascidas em janeiro que vão receber pela poupança digital da Caixa;
  • Quarta-feira, 15: Nascidos em fevereiro, março e abril, e que vão receber pela poupança digital;
  • Quinta-feira, 16: Quem nasceu entre maio, junho, julho e agosto, e que a Caixa também abriu uma conta ponpança digital;
  • Sexta-feira, 17: Recebe o auxílio, pela poupança digital, quem nasceu em setembro, outubro, novembro e dezembro;

Documentos:   Receita Federal libera inscrição de novos CPFs por e-mail. Saiba como fazer

Beneficiários do Bolsa Família

  • Quem já recebe o Bolsa Família e tem direito ao auxílio emergencial, vai receber o valor automaticamente, não será preciso fazer nada no banco para isso. Nesta semana, cerca de 2,7 milhões de brasileiros vão receber o benefício.
  • Quinta-feira, 16: beneficiários do Bolsa Família cujo último dígito do NIS é igual a 1;
  • Sexta-feira, 17: quem já recebe o Bolsa Família a tem último dígito do NIS igual a 2;

Calendário geral

  • Quinta-feira, 9 de abril: Receberam os beneficiários que estão no CadÚnico e que não têm direito ao Bolsa Família, além disso, as pessoas devem ser correntistas do Banco do Brasil ou poupadoras da Caixa;
  • De 14 a 17 de abril: É a vez de quem está no Cadastro Único, não recebe Bolsa Família e nem tem conta em banco público;
  • Últimos 10 dias úteis de abril: Reservados para beneficiários do Bolsa Família, conforme cronograma já previsto no programa;
  • Em até 5 dias úteis após inscrição no aplicativo ou pelo site, o dinheiro estará disponível para trabalhadores informais que não estão no Cadastro Único nem no Bolsa Família;

MP 936:   Mais de 1 milhão de trabalhadores já tiveram contrato suspenso ou salário reduzido

Saques em espécie

A Caixa Econômica também elaborou um calendário para que os beneficiários que receberam o auxílio pela poupança digital possam sacar a quantia em espécie. Até lá, só poderão movimentar a conta digitalmente.

  • 27 de abril: nascidos em janeiro e fevereiro
  • 28 de abril: nascidos em março e abril
  • 29 de abril: nascidos em maio e junho
  • 30 de abril: nascidos julho e agosto
  • 4 de maio: nascidos em setembro e outubro
  • 5 de maio: nascidos em novembro e dezembro

Quem pode receber o auxílio

  • Trabalhadores por conta própria sem vínculo de emprego formal, ou seja, sem carteira assinada
  • No caso, precisam ter mais de 18 anos e ter o nome no Cadastro Único (CadÚnico), do Ministério da Cidadania. Precisam ter renda mensal de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda mensal familiar de até três salários (R$ 3.135). O auxílio será pago a até duas pessoas da mesma família.
  • Trabalhadores intermitentes, ou seja, aqueles que prestam serviço por horas, dias ou meses para mais de um empregador
  • Também precisam ser maiores de idade e estarem inscritos no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) da Previdência Social, seguindo os critérios de renda acima.

Mulheres chefes de família

  • Estas vão ganhar duas cotas do benefício, chegando a R$ 1.200. Para fazer jus ao auxílio financeiro emergencial, ela também terá de seguir os critérios de renda.

Trabalhadores Autônomos

  • Precisam ser maiores de idade e estarem inscritos na Previdência Social como contribuintes individuais e atenderem os requisitos de renda.
  • Microempreendedores individuais (MEI), que fazem parte de um regime tributário diferenciado com faturamento anual de R$ 81 mil
  • Para receber o auxílio é preciso atender o critério da renda estabelecido no projeto, além de estar inscrito na Previdência Social como contribuinte individual.
  • Demais trabalhadores informais que não estão inscritos no cadastros do governo e não contribuem para a Previdência Social
  • Estão nesse grupo vendedores ambulantes, diaristas, manicures, cabeleireiros e outras ocupações.  Neste caso, sera preciso fazer uma autodeclaração junto à Caixa Econômica Federal.

Beneficiários do Bolsa Família

  • Quem recebe o benefício do Bolsa Família receberá o auxílio emergencial, se ele for mais vantajoso. Essas pessoas já estão inscritas no Cadastro Único e não vão precisar pedir a troca temporária do benefício. Mas não será possível acumular os dois.
  • Pessoas com deficiência de baixa renda que estão na fila do INSS para receber o Benefício de Prestação Continuada (BPC)
  • O projeto permite antecipação do auxílio para zerar a fila do INSS.

FONTE O GLOBO