Vigilância Sanitária do Rio vai capacitar profissionais da Tattoo Week

Vigilância Sanitária do Rio vai capacitar profissionais da Tattoo Week

10 de janeiro de 2020 0 Por Francisco

Pela primeira vez em oito edições, a Tattoo Week – maior convenção de tatuagem do mundo – terá os profissionais capacitados pela Subsecretaria de Vigilância Sanitária do Rio. A atividade será na manhã desta sexta-feira, dia 10, antes da abertura do evento, que acontece a partir das 12h e vai até domingo, 12, no Centro de Convenções SulAmérica, na Cidade Nova. Além da qualificação especial dos tatuadores e piercers que vão atuar na feira, técnicos da Superintendência de Educação da Sanitária farão às 15h uma roda de conversa voltada ao público em geral, com orientações sobre higiene e dicas de procedimentos de tatuagem e piercing com segurança. 

De olho na prevenção de riscos à saúde pública, equipes das coordenações de Alimentos e de Saúde realizaram na tarde desta quinta, 9, inspeção prévia no espaço da Tattoo Week. Com ações voltadas às condições higiênico-sanitárias, os fiscais conferiram as estruturas de assistência à saúde e de pontos de venda de alimentos na convenção, que tem a expectativa de receber 25 mil pessoas. Os técnicos orientaram sobre a necessidade da instalação de cobertura parcial no teto do posto médico montado no local como forma de dar privacidade aos pacientes. Eles alertaram também sobre questões voltadas aos alimentos, como os processos de conservação e a obrigatoriedade de rotulagem em todos os produtos alimentícios que serão comercializados.

No dia a dia, a Vigilância do Rio vistoria e licencia os estúdios de piercing e de tatuagem na cidade, mantendo cursos de capacitação gratuita de boas práticas de higiene para todos os profissionais da área, com direito à carteirinha. 

Confira algumas orientações e fique de olho a itens como:

·   Os instrumentais e adornos devem ser embalados e lacrados individualmente, esterilizados em autoclaves e abertos somente durante o atendimento; 

·   As agulhas devem estar estéreis e ser descartadas em coletores próprios, imediatamente após o uso;

·   As tintas de tatuagem devem ser registradas na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa);

·   Os resíduos das tintas precisam ser descartados após cada sessão;

·   O estúdio deve ter lavatório de mãos na área de atendimento para uso do profissional e dos clientes, com dispensadores de sabão líquido e de papel toalha, além de lixeira com tampa e pedal;

·   O profissional deve usar equipamentos de proteção individual, como luvas, gorro, máscara e avental, todos descartáveis;

·   Os protetores descartáveis das cadeiras e das macas precisam ser trocados a cada atendimento, com as áreas e equipamentos não esterilizáveis sendo também desinfetados;   

·   Além de privacidade, o ambiente deve ser iluminado e climatizado;

·   Para facilitar a desinfecção, pisos, paredes e tetos devem ser revestidos com material liso e impermeável;

·   Itens como cabos, borrifadores e botões devem ser protegidos por plástico filme, a serem descartados após o uso;

·   Todos os clientes devem ter cadastro com data, nome, idade, endereço, descrição, localização da tatuagem e identificação do profissional;

·   A licença sanitária deve estar na validade e exposta ao público.