Municípios se destacam no Mapa do Turismo Brasileiro

Municípios se destacam no Mapa do Turismo Brasileiro

setembro 8, 2019 0 Por Francisco

Oitenta e três cidades do Estado do Rio estão incluídas na nova classificação

Capital do Estado, o município do Rio de Janeiro entra na categoria A, por inúmeros atrativos para o turista |Foto Divulgação

O Ministério do Turismo divulgou o novo Mapa do Turismo Brasileiro, válido entre os anos de 2019 e 2021. Neste ano, os estados e municípios contaram com novos critérios, compromissos e recomendações estabelecidas pelo Ministério do Turismo, entre elas a obrigação de participação em instância de governança e em Conselho Municipal de Turismo (Comtur). Atualmente 83 municípios do Estado do Rio de Janeiro estão no Mapa do Turismo Brasileiro.

Capital do Estado, o município do Rio de Janeiro entra na categoria A, por inúmeros atrativos para o turista Divulgação

“O Estado do Rio de Janeiro tem inúmeras cidades que se destacam no turismo nacional e internacional e é através do Mapa do Turismo Brasileiro que são decididos, entre outras coisas, os investimentos que o Ministério do Turismo fará para a melhoria da infraestrutura dos municípios. É, portanto, um trabalho indispensável para o desenvolvimento de políticas públicas para o setor e, ainda, uma oportunidade dos municípios se credenciarem a programas e linhas de financiamento”, destaca Otavio Leite, secretário de Estado do Turismo do Rio de Janeiro.

Entre os benefícios do Mapa do Turismo estão a categorização dos municípios turísticos, que vai de “A” a “E”. Essa classificação é um instrumento de acompanhamento do desempenho das economias turísticas locais. Além disso, ele subsidia a priorização de investimentos por programas do Ministério do Turismo, incluindo ações de infraestrutura turística, qualificação profissional e promoção dos destinos, observando características peculiares de demanda e vocação turística.

Para a categorização é necessário a quantidade de estabelecimentos de hospedagem; quantidade de empregos em estabelecimentos de hospedagens; quantidade estimada de visitantes domésticos e internacionais; e a arrecadação de impostos federais a partir dos meios de hospedagem.

Já para entrar no Mapa do Turismo Brasileiro é necessário comprovar a participação em uma Instância de Governança Regional (Conselho, Fórum, Comitê, Associação); comprovar a existência de Conselho Municipal de Turismo ativo; possuir prestadores de serviços turísticos de atividades obrigatórias registrados no Cadastur; comprovar a existência de órgão ou entidade responsável pela Pasta de Turismo; comprovar a existência de dotação orçamentária destinada ao turismo; apresentar Termo de Compromisso assinado pelo prefeito e pelo dirigente responsável pela Pasta.

“As cidades que não estão no mapa não deixaram de receber recursos, mas o Ministério do Turismo possui recursos que são exclusivos para o Mapa,como forma de estimular que os municípios melhorem seus serviços e infra-estruturas. A classificação é feita a partir dos documentos enviados por cada estado. Depois disso, cada pedido de recurso das cidades do mapa é avaliado de acordo com o que o Ministério pode oferecer”, Vanessa Castro, assessora do Ministério.

Ao todo, 2.694 cidades de 333 regiões turísticas do país foram validadas e incluídas na atualização da plataforma. O novo mapa adotou outros critérios obrigatórios para a participação na plataforma: orçamento próprio destinado ao turismo e possuir prestadores de serviços turísticos de cadastro obrigatório registrados no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos, do Ministério do Turismo.

O FLUMINENSE