Copa América 2019: Vigilância segue com inspeções no Maracanã

Copa América 2019: Vigilância segue com inspeções no Maracanã

junho 24, 2019 0 Por Francisco

Ações prévias de fiscalização com orientação reduzem infraçõese descarte de alimentos

A Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses (Subvisa) retorna ao Estádio Mário Filho nesta segunda-feira, 24, dia da terceira das cinco partidas da Copa América 2019 no Rio de Janeiro.

Com as cinco vistorias em estabelecimentos de alimentos e as sete de saúde (quatro postos médicos e três ambulâncias) realizadas no último sábado, 22, no Fan Fest, na Praça Mauá, sobe para 795 as inspeções de prevenção de riscos à saúde pública feitas por conta do torneio internacional.

O roteiro segue até 7 de julho, dia da final no Maracanã. Mas a Vigilância entra de novo em campo antes: na próxima sexta, 28, quando a Venezuela enfrenta a Argentina, já contabilizando resultados positivos das fiscalizações iniciadas em janeiro.

– Ao compararmos os números de inspeções com os de infrações e de descarte de alimentos registrados nesses cinco meses, vemos o avanço das vistorias, sendo que as multas e a inutilização de produtos não cresceram na mesma proporção.

Vigilância segue com inspeções no Maracanã Fotos Edilson Duarte

Esse quadro positivo é resultado das prévias de fiscalização e orientação que, desde 2017, começamos bem antes dos eventos, dando tempo para que a maioria dos envolvidos se adeque às normas sanitárias. Também investimos firme nos cursos gratuitos de capacitação, como o de higiene na manipulação de alimentos.

São estratégias que fazem toda a diferença na hora do evento – explica a médica-veterinária Márcia Rolim, subsecretária de Vigilância Sanitária.

Nesses mais de cinco meses da operação Copa América 2019, as 795 inspeções resultaram em 231 multas, as últimas aplicadas por falta de higiene na vistoria em comércios de alimentos no entorno do Maracanã, nas vésperas da abertura do torneio.

Nos últimos dez dias, foram mais de 100 inspeções, mas nenhuma infração.

Das quase 800 multas, 627 foram nas prévias, a maioria por falta de higiene. Nas ações, as equipes da Vigilância descartaram 102 quilos de produtos impróprios ao consumo e emitiram 263 termos de intimação com medidas e prazos a serem cumpridos, como adequações estruturais em sanitários e locais de armazenagem.

As vistorias são feitas por técnicos das coordenações de Alimentos, Saúde e Engenharia.

Além de médicos-veterinários – o carro-chefe do quadro da Vigilância Sanitária – há enfermeiros, engenheiros, arquitetos, psicólogos, dentistas, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e nutricionistas, entre outros.

 No roteiro específico da Copa América, eles percorreram hotéis, três centros de treinamento, shoppings, comércios de alimentos e o Maracanã conferindo banheiros, dispensas, vestiários, cozinhas, refeitórios e sistemas de climatização, de água e de gerenciamento de resíduos, entre outros espaços.

– Nosso objetivo é conferir os mais diversos locais, sempre com orientações para que, na hora do evento, esteja tudo de acordo com as exigências, e assim minimizarmos os riscos à saúde da população – diz o médico-veterinário Flávio Graça, superintendente de Educação da Vigilância, área responsável por capacitar ambulantes e profissionais em geral que atuam nos eventos.