Energia alimentada de poesia e música

Energia alimentada de poesia e música

abril 26, 2019 0 Por Francisco

Facção Caipira lança álbum ‘Do lugar onde estou já fui embora’

Energia é uma palavra que tem um lugar cativo na fala de Jan – vocalista da banda niteroiense Facção Caipira – que, enquanto integrante de uma banda independente, movimenta uma cena que se sustenta por meio de amizade e colaboração. Essa energia foi responsável pela mais recente conquista do grupo: “Do lugar onde estou já fui embora”, segundo álbum da atual formação, que teve seu show de lançamento dia 11 deste mês, no Teatro da UFF.

Para a banda – formada pelo vocalista Jan, que é acompanhado pelo baterista Renan Carriço e pelo baixista Vinícius Câmara –, foi muito significativo realizar o show de lançamento no espaço, pois, além de ser um patrimônio tradicional para a cultura niteroiense, reuniu uma gama de pessoas importantes na trajetória deles.PUBLICIDADE

“A oportunidade para o lançamento do disco no Teatro da UFF surgiu através do projeto ‘Música Livre’, que é mensal e tem uma circulação enorme de artistas. Conseguimos entrar e propomos a ideia de fazermos o lançamento do disco lá, aproveitando a estrutura e a transmissão ao vivo online que é feita. O resultado foi uma energização com as pessoas, porque foram muitos familiares, amigos, bandas que estão com a gente desde o começo. Foi ótimo esse start com quem está próximo há anos”, lembra Jan. 


Foto:Divulgação

O disco começou a ser produzido em 2018, mas foi surgindo durante os três anos em que os integrantes da banda moraram juntos. A observação mútua no dia a dia, ao lado de toda ajuda e “energia coletiva” – como Jan classifica o movimento que se criou em volta do grupo –, serviu de inspiração para todas as composições que estão incluídas no disco e, inclusive, para a escolha do nome que o intitula. 

“O nome do disco surgiu a partir de uma poesia do Manoel de Barros, que eu li em um desses livros de compilação de obras completas, com o título de ‘Livro sobre nada’. A gente tem falado esse trecho nos shows para energizar. A ideia de intitular o disco como ‘Do lugar onde estou já fui embora’ surgiu depois que já estava pronto. Olhei todas as 13 faixas e percebi que todas falavam sobre alguma questão de recomeço, de olhar os problemas de uma outra maneira. É um CD sobre momentos de muita tristeza, observação e reconexão”, reflete. 

A cooperação esteve presente também  no financiamento do álbum, que se concretizou através do crowdfunding – financiamento coletivo -, que garante a existência de muitas outras bandas do cenário da música independente brasileira. “Do lugar onde estou já fui embora” está disponível nas principais plataformas, como YouTube, Spotify, iTunes, entre outros. 

O Fluminense